BlogDark

[Okulto BlogDark]



Saturday, October 01, 2005
Origem Feminina

 

Existem várias lendas sobre a origem da Mulher. Uma diz que Deus pôs o primeiro homem a dormir, inaugurando assim a anestesia geral, tirou uma de suas costelas e com ela fez a primeira mulher. E que a primeira provação de Eva foi cuidar de Adão e aguentar o seu mau humor, enquanto ele convalescia da operação. Uma variante desta lenda diz que Deus, com seu prazo para a Criação estourado, fez o homem às pressas, pensando “Depois eu melhoro”, e mais tarde, com tempo, fez um homem mais bem-acabado, que chamou Mulher, que é “melhor” em aramaico.
Outra lenda diz que Deus fez a mulher primeiro, e caprichou nas suas formas, e aparou aqui e tirou dali, e com o que sobrou fez o homem só para não deitar barro fora.
Zeus teria arrancado a mulher de sua própria cabeça. Alguns povos nórdicos cultivam o mito da Grande Ursa Olga, origem de todas as mulheres do mundo, o que explica o facto das mulheres se enrolarem periodicamente em pêlos de animais, cedendo a um incontrolável impulso atávico, nem que seja só para experimentar, na loja, e depois quase desmaiar com o preço.
 
Em certas tribos nómadas do Médio Oriente ainda se acredita que a mulher foi, originariamente, um camelo, que na ânsia de servir seu mestre de todas as maneiras foi se transformando até adquirir sua forma actual.
 No Extremo Oriente existe a lenda de que as mulheres caem do céu, já de kimono. E em certas partes do Ocidente persiste a crença de que mulher se compra através dos classificados, podendo-se escolher idade, cor da pele e tipo de massagem. Todas estas lendas, claro, têm pouco a ver com a verdade científica.
 
Hoje já se sabe que o Homem é o produto de um processo evolutivo que começou com a primeira ameba a sair do mar primevo, e é o descendente directo de uma linha específica de primatas, tendo passado por várias fases até atingir o seu estágio actual e aí encontrar a Mulher, que ninguém ainda sabe de onde veio. É certamente ridículo pensar que as mulheres também descendem de macacos. A minha mãe, não!
 
Uma das teses mais aceitáveis sobre o papel da mulher na evolução do homem é a de que o primeiro encontro entre os dois se deu no período paleolítico, quando um homo sapiens mas não muito, chamado, possivelmente, Ugh, saiu para caçar e avistou, sentado numa pedra, penteando os cabelos, um ser que lhe provocou o seguinte pensamento, em linguagem de hoje: ”Isso é que é mulher e não aquilo que tenho na caverna”. Ugh aproximou-se da mulher e, naquele seu jeito, deu a entender que queria procriar com ela. ”Agh maakgrom grom”, ou coisa parecida. A mulher olhou-o de cima a baixo e desatou a rir.
 É preciso lembrar que Ugh, embora fosse até bem apessoado pelos padrões da época, era pouco mais do que um animal aos olhos da mulher. Tinha a testa estreita e as mandíbulas pronunciadas e usava gordura de mamute nos cabelos. A mulher disse alguma coisa como “Você não me vai desamparar a loja, não?” ou: "Vai-te mas é esconder fedorento" e afastou-se, enojada, deixando Ugh desolado.
 Antes dela desaparecer por completo, Ugh ainda gritou: “Espera uns 10 mil anos para veres!”, e de volta à caverna admoestou seus companheiros a aprimorarem o processo evolutivo.
 
Desde então, o objectivo da evolução do homem foi o de proporcionar um par à altura para a mulher, para que, vendo o casal, ninguém dissesse que ela só saía com ele pelo dinheiro, ou para espantar meliantes. Se não fosse por aquele encontro fortuito em alguma planície do mundo primitivo, o homem ainda seria o mesmo troglodita desleixado e sem ambição, interessado apenas em caçar e catar seus piolhos, e um fracasso social. 
 
Mas de onde veio realmente a primeira mulher, já que podemos descartar tanto a evolução quanto as fantasias religiosas e mitológicas sobre a criação?
 Inclino-me para a tese da origem extraterrestre. 
 
A mulher viria (isto é pura especulação, claro) de outro planeta. Venho observando-as durante anos - inclusive casei com uma, para poder estudá-las mais de perto - e julgo ter coleccionado provas irrefutáveis de que elas não são deste mundo. Observei que elas não têm os mesmos instintos que nós, e volta e meia são surpreendidas em devaneio, como que captando ordens de outra galáxia, embora disfarcem e digam que só estavam pensando no que fazer para o jantar. Têm uma lógica completamente diferente da nossa. Ultimamente têm tentado dissimular a sua peculiaridade, assumindo atitudes masculinas e fazendo coisas - como dirigir grandes empresas e insultar a mãe do motorista ao lado - impensáveis há alguns anos atrás, o que só aumenta a suspeita de que se trata de uma estratégia para camuflar as nossas diferenças, que já estavam a começar a dar nas vistas, com tanta evidência. 
 
Quando comentamos o facto, nos acusam de ser machistas, presos a preconceitos e incapazes de reconhecer seus direitos, ou então roçam a nossa nuca com o nariz, dizendo coisas como “ioink, ioink” que nos deixam arrepiados e sem argumentos. Claramente combinaram isto. Estão sempre combinando maneiras novas de impedir que se descubra que são alienígenas e têm desígnios próprios para a nossa terra.
 É o que fazem, quando vão, todas juntas, ao banheiro, sabendo que não podemos ir atrás para ouvir. Muitas vezes, mesmo na nossa presença, falam uma linguagem incompreensível que só elas entendem, obviamente um código para transmitir instruções do Planeta Mãe. E têm seus golpes baixos. Seus truques covardes. Seus olhos laser, claros ou profundamente escuros, suas bocas. Meu Deus, algumas até sardas no nariz. Seus seios, aqueles mísseis inteligentes. Aquela curva suave da coxa, quando está chegando no quadril, e a Convenção de Genebra não vê isso!
 
E as armas químicas - perfumes, loções, cremes. São de uma civilização superior, o que podem nossos escapes contra os seus exércitos de encantos? Brevemente dominarão o mundo. Muito breve saberemos o que elas querem. Se depois de sair este artigo, eu for encontrado morto com sinais de ter sido carinhosamente asfixiado, como um sorriso, a minha tese está certa. Se nada me acontecer, é sinal de que a tese está certa, mas elas não temem mais o desmascaramento.
 
O que elas querem, afinal? Se a mulher realmente veio ao mundo para inspirar o homem a melhorar e ser digno dela, pode ter chegado à conclusão de que falhou, que este velho guerreiro nunca tomará de premeio. Continuaremos a ser mulheres com defeito, uma experiência menor num planeta inferior. O que sugere a possibilidade de que, assim como veio, a mulher está pronta a partir, desiludida connosco.
 E se for isso que elas conspiram nos banheiros? A retirada? Seríamos abandonados à nossa própria estupidez. Elas levariam as suas filhas e nos deixariam com caras de Ugh. Posso ver o fim da nossa espécie. Nossos melhores cientistas abandonando tudo e se dedicando a intermináveis testes com a costela, depois de desistir da mulher sintética. Tentando recriar a mágica da criação. Uma mulher, qualquer mulher, de qualquer jeito!
 
Prometemos que desta vez não as decepcionaremos!
Uma mulher! Como é que se faz uma mulher?
 
 Texto adaptado



Posted at Saturday, October 01, 2005 by Andy
† Veredicto okulto!? †  


Thursday, September 01, 2005
blogs em cadeia

 

 Bom ter um blog, é na maioria das vezes uma onda em cadeia;  no meu caso isso não foi bem assim, embora tenha também sido apanhado por essa onda de uma forma inesperada. O meu primeiro blog foi o Nietzsche http://nietzsche.blogs.sapo.pt/ em Março de 2004, logo aí se vê que não, que não fui um aderente à blogosfera no seu inicio. Mas quando me propus faze-lo, apenas por mero acaso, porque já tinha uma página web, mas achei interessante os temas de alguns blogs que passei a visitar, sendo o meu primeiro o abrupto, e seguindo outros tantos. Fui me apercebendo de que eles iam variando, tanto de temas, como de aspecto gráfico, que é a minha principal área. No entanto, quando crio o Nietzsche no sapo, as minhas dificuldades eram tantas no manuseamento das layouts  que não lhe dei continuidade por achar que estava feito de uma forma pouco lógica para um principiante como eu. Daí fui tentar pesquisar outros servidores que dessem a possibilidade de criar um blog com menos dificuldades, o que descobri a blogdrive, como não poderia deixar de ser a sua origem é americana, e quem melhor do que os americanos para fazerem as coisa simples e facilitadas aos leigos, ora aí abri o Oculto ou seja http://oculto.blogdrive.com/ o que me deu a possibilidade de trabalhar a layout da maneira que eu quisesse, aprendi bastante na blogdrive sobre html e scripts, o vício estava instalado, abri outro http://okulto.blodrive.com onde comecei a brincar e sem saber bem o que fazer com ele, abri ainda outro meramente profissional que é o http://arquinorma.blogdrive.com e vão quatro, achei que já tinha ganho alguma experiência em termos de blogs e cada vez mais, o que me permite fazer experiências. E talvez seja esta a primeira razão dos meus blogs, brincar com eles… Este ano no início visitei alguns blogs do sapo que tinham uma qualidade muito acima da média, dai lembrar-me que tinha um no sapo, ainda com a layout feia que o sapo oferece, e comecei a trabalha-la à minha maneira dando-lhe um aspecto minimamente aceitável ao meu gosto, ora ficando satisfeito, comecei a explorar o sapo de todas as maneiras e feitio, o que me empurrou para por as descobertas em prática e ofereci uma layout à menina marota do http://eternamentemenina.blogs.sapo.pt o que fiquei satisfeito pela forma como o fiz e de uma simplicidade agradável. Então abro o A Babushka http://babushka.blogs.sapo.pt  e volto a oferecer outra layout à menina marota http://meninamarota.blogs.sapo.pt . Agora estava na altura de fazer algumas coisas para justificar tantos blogs mas que na maioria das coisas que colocava não tinham minimamente interesse, o que originava ninguém comentar, não que isso me afectasse, mas sentia algum desconforto pelo facto de visitar outros com dezenas de comentários, só a partir daqui comecei a comentar nos blogs que visitava. Então optei por  fazer apenas um de poesia que é o babushka http://babushka.blogs.sapo.pt  mas já tinha o bichinho entranhado na criação de layouts, e voltei a abrir outro no sapo, que é o que eu domino melhor actualmente por já não ter segredos nenhuns para mim. Aprendi muito com o adzivo, que foi espectacular em fazer algumas layouts para pessoas com mais dificuldades e que não gostavam das que os servidores ofereciam. Então abro por último na blogspot com o link http://babushska.blogspot.com/ pela simples razão de que muitos blogs que comentava da blogspot só admitir comentários aos que tinham um no blogger. Mas actualmente os meus meninos queridos são as Babushkas do sapo porque já encontrei uma forma de os diferenciar no seu conteúdo. É óbvio que fico satisfeito de saber que existem pessoas que me comentam, talvez dê uma outra forma de que o blog não é meu, mas sim para aqueles que me comentam e visitam… Hoje tenho que me organizar para os manter com alguma coerência pois já estive nos tops dos blogs com o Okulto, que agora está completamente parado assim como muitos outros só a Babushka do sapo me é muito especial, já tenho outra layout para ele, mas dado que gosto tanto da que tenho que não me dá para mudar. Então agora existem três que estão diferenciados da seguinte forma, um de poesia, outros de temas mais sérios e que dizem respeito a todos nós, e um que estou a escrever um romance que vai ser posto por continuidade, que é no nietszche, o nome é Suspeitos Ocultos, e é um romance sensual erótico que já está postado o primeiro da saga…

Posted at Thursday, September 01, 2005 by Andy
† Veredicto okulto!? †  


Tuesday, June 28, 2005
O meu mundo dos blogs

 

  Palavras que te dou
   


         
A Babushka
   
Nietzsche
Estou sempre aqui
  Romance Okulto




Posted at Tuesday, June 28, 2005 by Andy
† Veredicto okulto!? †  


Tuesday, June 21, 2005
Preceitos...

 

 

Esta noite aprumei-me a preceito
mesmo no máximo rigor da vaidade
para ir a um jantar que tinha ao meu dispor
a companhia não me agradava lá muito
mas ia ver no que poderia dar

Vesti-me mesmo a preceito para esta ocasião
pois tinha de causar uma boa impressão
no jantar, como entrada, caviar beluga
a acompanhar um bom vinho Dom Perignon
neste importante jantar de negócios
Lúcifer era o anfitrião

Entre acordos e promessas
não tinha já nada a perder
garantira-me um futuro risonho
onde só havia tudo de bom
se fizesse com ele este acordo

Vacilei na proposta, com desdém
mas que tinha eu a perder?
Se já não tinha mesmo ninguém!...
entre as promessas e os queixumes

Lúcifer garantiu-me também
muita gente desconfiava,
da sorte que ele mantém
que arrogância vaidades e caprichos
só faziam era bem...

Questionei a minha consciência
nesta proposta maldita
mas que tinha eu a perder
se não tinha já mesmo ninguém
todos me tinham virado as costas
aos pedidos em horas de aflição
não me restando mais nada
senão concordar neste acordo
assinando a certidão

Promessas que nunca foram cumpridas
acordos que expiraram no tempo
mas a partir deste jantar requintado
tudo iria já ser diferente
neste acordo do tempo

Dobro-me mediante tamanha grandeza
toda ela ali ao meu dispor
se tudo for como ele diz
que nada tenho mesmo a perder

Se lixe esta consciência
só me tem atrapalhado
que só me soube atraiçoar
com toda a graça de Deus
nesta minha hora de  fraqueza
ele também me há-de ajudar!..


Orchard Dusk Mijar
Acrylic, Oil Glazes 29 x 29 inches


Posted at Tuesday, June 21, 2005 by Andy
† Veredicto okulto!? †  


Monday, April 25, 2005
Longe de mim...

 

Não resisto mais, ao secar
destas lágrimas de insatisfação,
assola-me os sentidos da desgraça
respiro para sentir que vivo
recordando o teu sorriso
que me aperta o coração.

Estendo os braços, ao teu alcance
mesmo te sentindo longe
estás sempre perto, do pensamento
tenho-te na imaginação
descanso em teus braços
infinitas sensações de prazer
envolto no teu corpo
te respiro a alma
que fazem de mim teu escravo

Recordo...
Sonho...
Revivo!

Desmaio e não desisto
quero-te toda, envolta em mim
neste desgraçado,
do meu corpo ausente
que me transformam
neste escravo que sou...

Só tenho olhos para ti
já nada mais me interessa
já nada mais fará sentido,
contigo, estando longe de mim

Sonhar-mos em uníssono
neste amor que nos ultrapassa
e nos consome os sentidos
revoltando mistérios por desvendar
em prazeres que não se conjugam
com este verbo de amar

Não desisto desta dor
porque me lembrará o teu amor
não vou secar mais estas lágrimas
morro afogado nelas,
para sentir o teu sabor.
Faço pactos com o além
revolvo pensamentos cruéis,
vendi a alma ao diabo!

Vou sentir este amor, sempre
em chama ardente
ter-te-ei, por mais um milénio
Dentro de mim, no coração!


Jean-Bernard Augier


Posted at Monday, April 25, 2005 by Andy
Sentença...(1)  


Sunday, April 17, 2005
Periferia da Europa...

 

Não sou negro, sou branco. Vivo num país onde a população dominante é branca, tem um regime dito democrático, assim como somos europeus por direito, mas só desde mil novecentos e oitenta e seis, devido ao pacto que se fez e passámos a integrar e fazer parte duma comunidade que fiscalizará a economia e a sociedade dos seus membros integrados, numa perspectiva de globalização, e que as sociedades nas suas reformas nos aproxime uns dos outros onde a justiça social e sobretudo a economia se aproxime cada vez mais duma igualdade generalizada.

Que se passa então com este pais, o que é que ainda falta fazer para não se sentir essas desigualdades do resto da Europa? Onde a última constituição foi revista há décadas e não se actualizou aos tempos modernos, onde é proibido a interrupção voluntária de gravidez... Onde existem crianças que são mal tratadas e passam fome, sim não se escandalizem, porque leram bem, passam fome. Depois querem que este pais tenha desenvolvimento e progresso, para isso primeiro é preciso fazer investigação e dar as mesmas oportunidades à população mais jovem - já que burro velho não aprende letras – como é que se pode aprender, estando os estômagos vazios, quem é que consegue aprender seja o que for com fome. Nós, nestes últimos trinta anos temos apenas sido governados por estes últimos, num pais que se diz democrático isto acontecer é no mínimo vergonhoso.

Onde se diz que não existe xenofobia, mas ela está patente na frente dos nossos olhos, que não é bem assim, é só ver as ocupações profissionais dos brancos e compará-las com as dos negros, para verificar que o racismo existe mesmo entre nós, só que é envergonhado porque é xique não se ser xenófobo. E o mais caricato de tudo é que ela não existe apenas na diferença da pele, mas também no meio social, porque a marginalização prolonga-se e estende-se até há pobreza, inclusive…

 

Os problemas raciais existem mesmo, seja aqui como em qualquer parte do mundo E apesar de tudo, entre nós, já existe muita população negra devido à independência das nossas ex-colónias que optaram pela nacionalidade portuguesa, no entanto, as suas raízes são de Africa, até porque grande parte dessa população já é originariamente Lusa por nascimento, e desconhecem sequer onde fica Africa, mesmo estes, são sempre olhados com desconfiança pelas instituições governamentais, pelas pessoas e pelos empregadores deste país, por julgarem se tratar de um emigrante ilegal. Nem tudo o que parece é… Mas ninguém tem culpa de ter nascido com a cor que tem, e o mais importante é a pessoa, seja ela branca negra ou amarela e saber valer sempre os seus direitos, independente da cor ou raça.

Se pensarmos bem, e se formos justos na nossa avaliação chegaremos com facilidade ao cerne da questão de que nós portugueses somos os africanos da Europa. E para isso basta compararmos o nível de vida dos europeus, os ordenados e mesmo os direitos fundamentais nas suas constituições que nos delegam a uma condição de brancos de segunda no seio europeu. Será por sermos a sexta língua no mundo mas, que, a nível do terceiro mundo somos a mais falada… Será que têm medo do nosso progresso?


Posted at Sunday, April 17, 2005 by Andy
† Veredicto okulto!? †  


Wednesday, April 13, 2005
Organizar a desorganização

 

Vou descansar um pouco para poder trabalhar, durante alguns dias vou ter de pôr tudo em ordem, como tal não vou postar nos tempos mais próximos para me poder organizar profissionalmente, terei de arrumar a casa, o pc, lavar o cão o gato e o periquito que já andam um pouco sujinhos, e sobretudo fazer muito amor com a minha querida mulher para ela não dizer que só tenho olhos para o computador.
Dar mais atenção aos meus queridos gémeos para ser um pai às direitas e eles não terem muito por onde se queixar, até virem para o computador, quando isso acontecer, quem se vai queixar serei eu, senão comprar mais três computadores.
Mas até lá, embora o tempo ande sempre depressa demais do que aquilo que a gente deseja, eles também só tem trinta meses, mas não nos podemos distrair. E finalmente descansar destas coisas dos hobbis blogueiros.

Não sei se consigo resistir ao afastamento porque estou completamente viciado em blogs, mas tenho de me organizar, isso sem dúvida, digamos que vou distribuir as horas do dia para as diversas tarefas, o que me obriga a fazer uma planificação inteligente e usufruir de tudo aquilo que de facto eu gosto e amo. Será também um teste à minha perseverança organizativa.

Quero ser o que sempre fui
e que fui ou que sou eu?
Apenas o reflexo
que sempre desejei ser...
NADA!


Posted at Wednesday, April 13, 2005 by Andy
† Veredicto okulto!? †  


Tuesday, April 05, 2005
Povo vencido pela ilusão

 

Muralhas de betão
estradas de alcatrão
feitas por qualquer aldrabão
paredes das casas
pintadas ou caiadas

Comboios deslizantes
em carris enferrujados
cheios de pessoas
tristes e cinzentas

Mãos que não vêem sabão
fósforos que não acendem
velas apagadas
e a música que não se ouve

É a sina deste povo
que nasceu no sitio errado
rica é apenas a língua
costumes culturas ou tradição

tempo ameno
sol radiante que embebeda
estrangeiros
ingleses alemães ou franceses

não fosse estas terras
erguidas pela história
não será Castella a Lusitana...
onde se ergueu
povo destemido e de raça
onde Portugal é apenas meu!

portugal7nl.png


Posted at Tuesday, April 05, 2005 by Andy
† Veredicto okulto!? †  


Monday, March 21, 2005
Primavera

 

Image hosted by Photobucket.com

Chega a primavera e o amor
acordou da sua dor esquecida .
Chove neste dia para arrefecer
o teu calor, saborear o amor.

E trazer outro sabor de esperança
neste dia de poesia esquecida
em que os sábios enriquecem
a nossa sabedoria

Andy

 


Posted at Monday, March 21, 2005 by Andy
† Veredicto okulto!? †  

A filosofia do homem

 

Aristóteles: filósofo e cientista

A filosofia do homem que escreveu sobre praticamente todas as áreas do conhecimento humano, iniciou a prática e o pensamento de diversos ramos da ciência e mudou o curso da história da filosofia com as suas ideias. Com uma vasta, rica e variada biblioteca, Aristóteles consagrou-se como um dos maiores filósofos e cientistas de que se tem notícia em toda a história da humanidade


Posted at Monday, March 21, 2005 by Andy
† Veredicto okulto!? †  


Next Page

 

 

Disclaimer
Este site/weblog e todo o seu conteudo é propriedade do Okulto - Blog do Andy e do seu Webmaster António Moreira. Não pode copiar/modificar nada o que estiver neste site! Sem sua expressa autorização!
O OKULTO (OK I e II) é onde pretendo aplicar os meus conhecimentos de Webdesign. Não pretendendo ser inconveniente! É apenas um diário online como qualquer um! Se me quiser contactar, pode fazê-lo na secção 'Contactos'. Obrigado!
 

Copyrights
A Blogger Disclaimer
What is Copyright Protection?
R.I.G.H.T.S

António Moreira © 2004

Voltar ao Blog's

 

 



Delírios

Quando as minhas angústias começam a morder-me
ponho-lhes a trela saio à rua
a passeá-las e deixo-as ladrar
ao tédio transeunte.

Depois ponho-lhes asas
e deixo-as voar como pássaros

By Andy

 

 

 

design by © Andy

Back to top

Okulto

Musica no Ar

Obstruções

Os dogmas da civilização são originados pelas crenças religiosas que separam os Homens dos seus ideais  e atrasam o progresso da Humanidade

By Andy

 

[Gustbook - img.jpg] - Click
Assina o Livro de Visitas


Blogdrive

Layout by Andy Graphics; please don't remove me.

Código html:

* Para copiar aperte ctrl + c e para colar, ctrl + v *

   

 

<< February 2018 >>
Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat
 01 02 03
04 05 06 07 08 09 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28

Contact Me

If you want to be updated on this weblog Enter your email here:

moon phases
 

 



Okulto - Arquivos

 
Escolhe o arquivo - e Click em jump

 

Okulto - BlogDark

Okulto - Favoritos

 

Okulto - Blogs

 

o tempo e a hora em Portugal; click para ver detalhes

Lisboa - Portugal

Aviso: Não sou responsável pela visita a estes sites. O que me é completamente alheio à sua utilização.

Okulto - Utilitários

[img.jpg] - Click

My Profile
My Rig
Window
Guestbook
NewDay
By Death
Cotações View
Utilidades
Metereologia
Neopets html
Ciberdúvidas
256kbps Medidor
Free Image Hosting
Corrector Online
Dicionário Port.
Tradução Online
Dicionário Net
Expresso
Público
Echoes - Pink Floyd Clipe
Wallpapers
Inspiringthots
Midis
Dreams Never
Música-mp3
Olhares
Selos html
Palete de Cores
Páginas Pessoais
Papa Léguas
ActiveScan
Senha Setup
Informática I
Informática II
Informática III
Informática IV
Totoloto
Traduzir Blog

 

E-mail grátis

 

 

Últimas Notícias


 


 

Procurar neste Blog

Citações Soltas



 

CANTIGAS LEVA-AS O VENTO...

A lembrança dos teus beijos
Inda na minh'alma existe,
Como um perfume perdido,
Nas folhas dum livro triste.

Perfume tão esquisito
E de tal suavidade,
Que mesmo desapar'cido
Revive numa saudade!

Florbela Espanca

Almas O K U L T A´S on-line

Sponsored by www.PureHoodia.com

rss feed

 

[Fransworth - img.jpg] - Click

CRUCIFICAÇÃO

Vertical sou contra Deus
Horizontal a favor.
Nesta cruz me crucifico
Vertical com desespero
Horizontal com amor.

Natália Correia

...M'ESPANTO AS VEZES , OUTRAS M'AVERGONHO ...
(Sa de Miranda)

"...é inalcançável o sossego quando se decidiu viver sozinho...

A Playboy da escrita erótica

"Interessam-me os actos humanos nunca para rir-me deles mas sim para os compreender."

 

 

 

“ Obstáculos são aquelas coisas medonhas que você vê quando tira os olhos do seu objectivo”.
(Henry Ford)

Layout by Andy Graphics; please don't remove me.

É muito melhor assim...

omeudiario.net
Technorati

Listed on BlogShares

Creative Commons License
Todos os textos estão sob uma
Creative Commons License


Investigação